"A Cor da Paixão" chega ao Brasil pelo TLN

Novela da Televisa será exibida no país pelo TLN a partir desta segunda-feira, dia 26 de Agosto.

Fique por dentro da história de "La Reina Soy Yo"

Adaptação mexicana de "La Reina del Flow" estreia nesta segunda-feira, no Las Estrellas.

"Abismo de Paixão" volta à tela do SBT

Reprise foi escalada às pressas para substituir "A Dona".

La Usurpadora - Novos Promocionais

Série de 25 capítulos estreia no México em Setembro.

"Bolivar, una luta admirable estreia na Plataforma Netflix.

Produção é considerada uma das mais caras da história da televisão colombiana.

Notícias

quinta-feira, 31 de janeiro de 2019

Aberturas de Novelas: Mirada de Mujer (TV Azteca, 1997)

Pôster da novela "Mirada de Mujer"
Foto: Reprodução / Montagem

Em 1997, a Argos Comunicación produziu "Mirada de Mujer" para a TV Azteca. Baseada em "Señora Isabel", trama colombiana de 1993, a adaptação foi realizada por Bernardo Romero Pereiro e Jimena Romero, com produção geral de Epigmenio Ibarra, Carlos Payán e Hernán Vera. Vale destacar que Bernardo Romero foi o criador de "Señora Isabel", ao lado da escritora Mónica Agudelo.
Nesta história, María Inés (Angélica Aragón) é uma bela mulher de meia idade prestes a completar 50 anos. Dona de casa, mãe de três filhos: Adriana (Maria Réene Prudencio), Andrés (Plutarco Haza) e Mónica (Bárbara Mori), é também esposa do conceituado advogado Ignacio Sanmillán (Fernando Luján) com quem acredita ter um matrimônio feliz mesmo depois de 27 anos juntos.
Certo dia, María Inés descobre que seu marido tem uma amante: Daniela (Martha Mariana Castro), uma mulher muito mais jovem que ela. Em meio a um tumultuado processo de divórcio e a dor do abandono de seu marido, ela conhece o jornalista Alejandro Salas (Ari Telch), 17 anos mais jovem que ela. 
A diferença de idade não foi nenhum impedimento para que Alejandro se apaixonasse perdidamente por María Inés, a quem chama carinhosamente de "Ojos" (por causa de seu belo olhar), mostrando para sua amada que não existem barreiras quando se trata de amor.
No entanto, para que María Inés e Alejandro vivam essa linda história, eles terão que passar por diversos obstáculos, começando pela reprovação das filhas, mãe e ex-marido. O único apoio que possui são de suas amigas Paulina (Margarita Gralia) e Rosario (Verónica Langer), sua irmã Consuelo (Paloma Woolrich) e de seu filho Andrés. 
Com a separação de Ignacio e María Inés, a casa torna-se um caos: Adriana engravida de seu noivo, Mónica torna-se extremamente rebelde (uma vez que tem problemas de bulimia) e Andrés tenta encontrar seu lugar no mundo através da música, o que traz diversos conflitos com seu pai. 
Em meio a tantos problemas, o romance dá a María Inés um enorme impulso para seguir em frente e se transformar em uma nova mulher. Ela deixa de ser uma simples dona de casa e torna-se uma empresária de sucesso, uma mulher dona de si e livre para fazer suas próprias escolhas.
"Mirada de Mujer" pode ser considerada um divisor de águas na teledramaturgia mexicana. Na época, a novela ousou ao apostar em uma abordagem bastante delicada de temas polêmicos, raramente abordados em tramas mexicanas, como a relação entre pessoas de diferentes gerações, o assédio sexual no trabalho, a contaminação pelo vírus da Aids, os distúrbios alimentares, entre outros. Outro fator bastante relevante é o fato da protagonista ser uma mulher madura que avalia a própria sexualidade, a relação com os filhos, suas frustrações e conquistas. Logo, esta não é história clássica de uma mãe sofredora e abnegada pelos filhos, mas de uma mulher contemporânea, que se permitiu dar uma nova chance de ser feliz sem se importar com o julgamento de uma sociedade conservadora e machista.
Sob o título de "Olhar de Mulher", a novela chegou ao Brasil pela Record TV no ano 2000. Exibida no horário nobre, a trama manteve um público cativo durante toda sua exibição.
Na coluna desta semana, confira a abertura original da novela. Em sua exibição no Brasil, a abertura foi editada e o tema principal ganhou uma nova versão pela voz da cantora Rosana. Já o tema original, intitulado Dime, foi interpretado por Aranza.

Créditos: TV Azteca 

quarta-feira, 30 de janeiro de 2019

Silvia frente a tí - Primeiros Promocionais

Foto: Reprodução

Depois de sua produção ter sido finalizada há cerca de 8 meses, a bio série sobre a vida de Silvia Pinal finalmente ganhou luz verde para estrear no México. Produzida por Carla Estrada ("El Privilegio de Amar", "Amor Real", "Sortilegio"), a trama contará os momentos mais importantes da diva do cinema de ouro mexicano: sua infância, seu ingresso na atuação, seus amores e sua família.
Itatí Cantoral, Marcelo Córdoba, Fernando Alonso, Roberto Blandón, Pablo Montero, Mía Rubín Legarreta, Nicole Vale, Plutarco Haza, Harry Geithner, María de la Fuente e Gaby Rivero são alguns nomes que integram o elenco desta produção.
Com 21 capítulos, "Silvia frente a tí" estreia no México no próximo dia 24 de Fevereiro, às 10 da noite. Os capítulos seguintes serão exibidos de segunda à sexta-feira, na faixa das 8 e meia da noite, substituindo "Mi marido tiene más familia".



terça-feira, 29 de janeiro de 2019

Criador de “Betty, a feia” e “Café com aroma de mulher” morre aos 58 anos

Fernando Gaitán (1960 - 2019)
Foto: Mauricio Reina

Nesta terça-feira, dia 29 de Janeiro, faleceu o escritor Fernando Gaitán, o responsável pela criação de dois grandes sucessos da TV colombiana: as novelas “Betty, a feia” e “Café com aroma de mulher”. De acordo com relatos de amigos e parentes, Gaitán teve uma parada cardiorrespiratória e foi imediatamente transferido para a Clínica del Country, ao norte da capital Bogotá. 
Fernando Gaitán Salom nasceu em 9 de Novembro de 1960, na cidade de Bogotá. Desde criança, sempre gostou de observar o comportamento das pessoas. Tal característica seria de grande importância em sua trajetória de sucesso como roteirista. 
Aos 22 anos, estreou na TV escrevendo roteiros para programas de concursos. Em 1989, ingressaria na teledramaturgia local com “Azúcar”, uma série semanal. No entanto, seu primeiro grande sucesso internacional viria com “Café com aroma de mulher”, em 1994. Em 1999, uma história improvável seria considerada uma das novelas mais bem-sucedidas da história. “Betty, a feia” rodou o mundo com exibição em mais de 100 países e cerca de 30 adaptações. Em seu currículo, há ainda outras tramas de sucesso como “Hasta que la plata nos separe” (RCN, 2006), e “A Corazón Abierto” (RCN, 2010 / TV Azteca, 2011). 
Há poucos dias, Fernando Gaitán havia assinado um contrato com a Sony Pictures para desenvolvimento de novos conteúdos. O autor também colaborou na adaptação de “Betty en NY”, a mais nova versão de “Betty” para a Telemundo, que deve estrear nas próximas semanas. 
Fernando Gaitán, um criador de grandes histórias! Novelas que nos fizeram rir e chorar!

Trilhas de Novelas - Abrázame muy fuerte (Abrázame muy fuerte)

Pôster na novela "Abrázame muy fuerte"
Divulgação: Televisa

No ano 2000, Salvador Mejía produziu "Abrázame muy fuerte" para a Televisa. Escrita por René Muñoz e Liliana Abud, a trama está baseada em "Pecado Mortal", uma obra de Caridad Bravo Adams que foi produzida pela primeira vez para o cinema em 1955 e posteriormente, ganhou a primeira versão para a TV em 1960.
Na história, a jovem Cristina (Victoria Ruffo) está completamente apaixonada por Diego (Osvaldo Ríos), mas teme a fúria de seu pai, Severiano Álvarez (Joaquín Cordero), o dono da fazenda Bananal. Quando descobre sua gravidez, Cristina decide contar a verdade ao pai e acaba sendo levada à capital para ter seu bebê longe de todos. Estela (Rossana San Juan), a empregada da fazenda, a acompanha na viagem. Diego morre assassinado. Frederico Rivero (César Évora), um fazendeiro decadente, se aproxima de Cristina interessado em sua fortuna. Frederico consegue fazer com que a criança, seja criada por Estela. Para ficar perto da filha, Cristina se casa com Frederico e cria Maria do Carmo como afilhada. Para se apoderar do dinheiro de Cristina, Frederico provoca um acidente, que a deixa cega. Em poucos anos, Maria do Carmo (Aracely Arámbula) passa de menina a mulher. Sua beleza atrai dois homens: José Maria (Pablo Montero), um simples peão e amigo de infância, e Carlos Manuel (Fernando Colunga), o sobrinho de Frederico que chega à fazenda. Maria do Carmo se apaixona imediatamente por Carlos Manuel, mas ele se acaba se envolvendo com Débora (Nailea Norvind), a amante secreta de Frederico.
"Abrázame muy fuerte" foi um grande sucesso no México. Pouco tempo depois, em 2001, a novela chegou ao Brasil, pelo SBT, para a alegria dos fãs de Fernando Colunga.
Uma das curiosidades que nem todos sabem é que René Muñoz, conhecido por atuar em quase todas as novelas de Thalía e em "A Usurpadora", fez jornada dupla nesta produção, trabalhando na adaptação e atuando como o padre Regino, seu último papel da TV. Visivelmente magro, sua passagem pela novela foi breve e não pôde ser concluída, pois estava travando uma batalha contra um câncer no esôfago, além de ter sido diagnosticado com um quadro grave de anorexia. René faleceu aos 62 anos em 11 de Maio de 2000 por conta da doença e de complicações nos rins e nos pulmões. Na trama, uma justa e merecida homenagem foi realizada em sua memória.

René Muñoz
Foto: Reprodução

Além de uma grande história, sabemos que um tema musical bem escolhido é fundamental. Conhecido por sua bem-sucedida carreira musical, Juan Gabriel foi convidado para interpretar o tema principal de "Abrázame muy fuerte". Veja o vídeo abaixo uma apresentação ao vivo do falecido cantor no Palacio Bellas Artes, situado na Cidade do México.

sexta-feira, 25 de janeiro de 2019

Fique por dentro da história de "Verão 90"

Rafael Vitti, Isabelle Drummond e Jesuíta Barbosa
Foto: João Costa / GShow

O Rio de Janeiro da década de 1990, a cultura efervescente da época, os acontecimentos sociais e políticos, a música e a moda estão presentes em "Verão 90", uma comédia romântica, solar e musical que vai mostrar a trajetória de três ex-astros mirins e suas mães batalhadoras, Lidiane (Claudia Raia) e Janaína (Dira Paes), cada uma a seu modo.
Na infância, Manuzita (Melissa Nóbrega/Isabelle Drummond) era a menina mais amada do Brasil. E quando os irmãos Guerreiro, João (João Bravo/Rafael Vitti) e Jerônimo (Diogo Caruso/Jesuíta Barbosa), se juntaram a ela, a "Patotinha Mágica" virou sinônimo de sucesso e mania nacional. Mas os anos de fama e reconhecimento ficaram no passado assim como o término do grupo em meados da década de 80.
Em 1990, João (Rafael Vitti) é universitário e comanda um programa de rádio para o público jovem. Já Manuzita (Isabelle Drummond), uma aspirante – com pouco talento - a atriz, segue em busca de trabalho, sempre com o apoio incondicional de Lidiane (Claudia Raia), uma ex-atriz de pornochanchada, e um tanto sem noção. Desde a infância, uma grande afinidade une Manuzita e João. Algo que sempre incomodou Jerônimo (Jesuíta Barbosa), que alimenta uma inveja e rivalidade contra o irmão e nunca abandonou o desejo de ser famoso novamente. De caráter duvidoso, Jerônimo vai lutar para reviver os dias de glória. Uma personalidade muito diferente de Janaína (Dira Paes), sua mãe. Mulher íntegra, que sempre batalhou na vida, criando os dois filhos com dignidade.
Os caminhos de João, Manuzita e Jerônimo vão se cruzar novamente. Com o reencontro do trio, sentimentos que estavam adormecidos voltam à tona. O que revelará que os anos de afastamento do casal, Manuzita e João, não foram suficientes para apagar o amor e afinidade entre eles.
"Verão 90" é uma história de Izabel de Oliveira e Paula Amaral, escrita com a colaboração de Daisy Chaves, Isabel Muniz, João Brandão e Luciane Reis, direção artística de Jorge Fernando, direção geral de Jorge Fernando e Marcelo Zambelli e direção de Ana Paula Guimarães e Diego Morais.

Fonte: GShow

quinta-feira, 24 de janeiro de 2019

Aberturas de Novelas - Prova de Amor (Record TV, 2005)

Pôster da novela "Prova de Amor"
Divulgação: Record TV

Entre 2005 e 2006, a Record TV produziu uma das novelas de maior sucesso desde sua mais recente retomada à teledramaturgia. Escrita por Thiago Santiago, Altenir Silva, Anamaria Nunes e Luiz Carlos Maciel, "Prova de Amor" foi um divisor de águas na produção de novelas da emissora de Edir Macedo e a primeira produção do Recnov, o novo Centro de Produção de Dramaturgia da Record.
Na história, Daniel Avelar (Marcelo Serrado) e Clarice Luz (Lavínia Vlasak), pais de Mariana (Júlia Maggessi), chamada de Nininha, tinham tudo para serem felizes. Amavam-se e estavam em franco progresso em suas vidas profissionais. Daniel é um jovem advogado que foi aprovado no concurso de Direito para ser defensor público e Clarice é uma jovem estudante de Biologia, que está fazendo mestrado em Ecologia e Educação Ambiental. A gravidez e a iminente vinda da pequena Mariana fazem com que os dois decidam se casar e constituir família. A união de Clarice e Daniel acaba sofrendo com as articulações do mau-caráter Lopo Jr. (Leonardo Vieira), que, apaixonado por Clarice, não poupa esforços para destruir a vida de seu inimigo. Nininha é sequestrada a mando de Lopo Jr., que a entrega para os vilões Elza Socorro (Vanessa Gerbelli) e Vicente Pestana (Luiz Henrique Nogueira), que usam crianças sequestradas como pedintes de esmolas nas ruas da cidade. Além da trama principal, há a história dos gêmeos Eduardo (Pedro Malta) e Joãozinho (Pedro Malta), que, separados aos nascer, um deles acaba tendo uma vida difícil, sendo obrigado a pedir dinheiro nos faróis da cidade. Eles são filhos da médica Joana (Bianca Rinaldi), que pesquisa células-tronco e casada com o fotógrafo Felipe (Heitor Martinez). Quando Joana deu à luz aos gêmeos, um deles foi roubado da maternidade.
O sucesso de "Prova de Amor" chegou a roubar pontos preciosos de "Bang Bang", que não vinha fazendo o sucesso esperado, e também do Jornal Nacional, com quem competia diariamente durante alguns minutos. Com uma estética, iluminação e fotografia idênticas às novelas globais, além da contratação de artistas conhecidos do público, a novela foi a responsável pelo salto de qualidade na produção de novelas da Record TV. Planejada para 143 capítulos, a novela ganhou 54 capítulos e posteriormente, mais 32, terminando com 229 capítulos.
Na coluna desta semana, relembre a abertura da novela. O tema principal é uma versão da cantora Karla Sebah da música O Barquinho, sucesso da bossa nova composto por Roberto Menescal e Ronaldo Bôscoli, que ficou conhecido nas vozes de Nara Leão, Maysa, Elis Regina e João Gilberto.

Créditos: Record TV

quarta-feira, 23 de janeiro de 2019

Aos 42 anos, morre o ator Caio Junqueira

Caio Junqueira
(1976 - 2019)

Na madrugada desta quarta-feira, morreu o ator Caio Junqueira. Ele estava no Hospital Miguel Couto desde o dia 16 de Janeiro, quando bateu o veículo contra uma árvore e capotou. A notícia do falecimento foi confirmada pela Secretaria de Saúde do Rio. 
Caio de Lima Torres Junqueira nasceu em 20 de Novembro de 1976, no Rio de Janeiro. Vindo de uma família de artistas, Caio era filho do ator Fábio Junqueira e irmão do ator Jonas Torres.
Desde muito jovem, Caio já mostrava um grande talento para as artes. Seu primeiro papel na TV foi em 1985, no seriado “Tamanho Família”, da extinta TV Manchete. Logo depois, participou do seriado “Armação Ilimitada”, da TV Globo, ao lado de Jonas Torres.
O currículo do ator coleciona diversos trabalhos em novelas e minisséries como “Desejo” (Globo, 1990), “Engraçadinha” (Globo, 1995), “Hilda Furacão” (Globo, 1998), “Malhação” (Globo, 1998), “Chiquinha Gonzaga” (Globo, 1999), “Um Anjo Caiu Do Céu” (Globo, 2001), “A Escrava Isaura” (Record TV, 2004), “Ribeirão do Tempo (Record TV, 2010), “José do Egito” (Record TV, 2013), entre outros.
No cinema, participou de filmes como “O que é isso, companheiro?” (1997), “Central do Brasil” (1998), “Abril Despedaçado” (2001), “Zuzu Angel” (2006), “Tropa de Elite” (2007), entre outros.
Seu último trabalho foi em 2018, na série política “O Mecanismo”, no papel de Henrique Villa Verde.

terça-feira, 22 de janeiro de 2019

Coluna: Adela Noriega em 5 faces


Considerada uma das atrizes mais queridas das telenovelas, Adela Noriega começou muito jovem na carreira artística. Enquanto suas novelas não passavam desapercebidas, sua vida pessoal nunca foi exposta aos holofotes. Há mais de 10 anos afastada da TV, vamos relembrar as suas 5 faces mais marcantes.


Quinceañera (1987): Nesta novela adolescente, Adela interpretou Maricruz, uma jovem de origem humilde que era apaixonada pelo mecânico Pancho (Ernesto Laguardia). Sabendo da condição do rapaz, Carmen (Julieta Egurrola), mãe de Maricruz, não aprova a relação. Ela deseja fazer uma festa de quinze anos para Maricruz bem acima das possibilidades da família, e sonha com a filha se casando com um milionário, como Sergio (Fernando Ciangherotti), o primo de Beatriz (Thalía). Maricruz também é alvo das investidas de Memo (Sebastián Ligarde), um perigoso líder de uma gangue de adolescentes bandidos e usuários de drogas.
"Quinceañera" foi a primeira novela adolescente a abordar temáticas polêmicas como as drogas e o estupro. Nesta história, Adela dividiu créditos com Thalía. Aqui se via o início de duas futuras estrelas das telenovelas.


Guadalupe (1993): Depois de emplacar seus primeiros sucessos na Televisa, Adela é contratada pela Telemundo e protagoniza "Guadalupe" ao lado de Eduardo Yañez. Nesta história, Guadalupe é fruto do relacionamento do poderoso empresário Ezequiel Zambrano (Miguel Gutiérrez) com sua empregada. Ficou órfã assim que nasceu e viveu ao lado de Catalina (Isaura Mendoza), a melhor amiga de sua mãe. Anos depois, ela decide sair em busca de seu pai. O destino coloca pai e filha frente a frente, mas também Alfredo Mendoza (Eduardo Yañez), seu grande amor, que busca ajustar contas com Ezequiel pela morte de toda a sua família.
"Guadalupe" foi um dos grandes sucessos da Telemundo na década de 90. Além da história, parte do sucesso se deve à química entre Adela Noriega e Eduardo Yañez, que já havia sido testada em "Dulce Desafio" (Televisa, 1988) e se repetiria anos mais tarde, em "Fuego en la Sangre" (Televisa, 2008).


María Isabel (1997): Em seu retorno triunfal à Televisa, Adela tem o desafio de interpretar a heroína da nova versão de um clássico. Em "María Isabel", a atriz interpreta uma índia que ao conquistar a maioridade vai buscar trabalho na capital. Após algumas aventuras, ela acaba indo parar na mansão do arquiteto Ricardo Mendiola (Fernando Carrillo) e acaba se apaixonado por seu patrão. Quando os dois se casam, María Isabel terá que enfrentar as provocações e as críticas da alta sociedade por causa de sua origem humilde. 
Em "María Isabel", Adela se tornaria a grande estrela das novelas da Carla Estrada, sendo convidada para outros futuros projetos da produtora.


El Privilegio de Amar (1998): Depois do grande sucesso de "María Isabel", Adela Noriega volta a repetir a parceria com a produtora Carla Estrada. Nesta nova versão da novela "Cristal", a atriz viveu Cristina, uma jovem que foi abandonada ao nascer e passou boa parte de sua vida no convento. Quando decide sair em busca do sonho de ser modelo, ela aluga um apartamento que divide com Lorenza (Sabine Moussier), uma jovem sincera, mas descontente, e com Magnólia (Isadora González), uma estudante universitária e trabalhadora incansável. Ao conseguir trabalho na casa de moda da estilista Luciana Duval (Helena Rojo) Cristina não imagina que está perto de sua verdadeira mãe. Mas nem tudo são flores, pois Luciana impedirá que seu enteado Víctor Manuel (René Strickler) tenha algum relacionamento com ela, nem que para isso precise prejudicá-la.
"El Privilegio de Amar" teve a difícil missão de substituir "La Usurpadora" tanto no México como no Brasil. Em mais um trabalho de sucesso, Adela emocionou os telespectadores com esta grande história.


Amor Real (2003): Em mais uma parceria de sucesso com Carla Estrada, Adela protagoniza uma novela de época ao lado de Fernando Colunga. Nesta história, sua personagem é Matlide Peñalver y Beristain, a filha de um renomado general e uma bela aristocrata. Apaixonada pelo tenente Adolfo Solís (Mauricio Islas), um homem sem posses, ela é obrigada por sua mãe a se casar com um homem rico para salvar a família da ruína. É aí que aparece Manuel Fontes Guerra (Fernando Colunga), um fazendeiro dono de uma grande fortuna. Com o passar do tempo, a relação tumultuada acaba se transformando em amor.
"Amor Real" foi uma novela bastante elogiada pela sua qualidade de produção e por seu elenco de luxo. Adela e Colunga formaram um dos casais mais inesquecíveis das novelas mexicanas.

segunda-feira, 21 de janeiro de 2019

SBT adquire direitos da série mexicana "La Rosa de Guadalupe"

"La Rosa de Guadalupe" será uma das novas apostas do SBT
Foto: Reprodução

Grande sucesso da televisão mexicana, a série "La Rosa de Guadalupe" foi adquirida pelo SBT. A informação é do jornalista Flávio Ricco, do UOL. 
Ainda sem data de estreia ou previsão de horário de exibição, a série deverá ser rebatizada como "Rosa dos Milagres".
"La Rosa de Guadalupe", produção da Televisa, é um dos programas mais assistidos do momento. Exibida diariamente na faixa das 19 horas, a atração consegue, de forma frequente, superar a audiência das novelas mexicanas do horário nobre.
Escrita por Carlos Mercado, com produção geral de Miguel Ángel Herros, a série apresenta histórias dramáticas com protagonistas que enfrentam muitas situações difíceis da vida real, onde os únicos recursos para progredir são a fé e a devoção.
"La Rosa de Guadalupe" estreou no México em 2008, tornando-se um coringa na programação do Las Estrellas. A produção tem grande apelo junto ao público católico, sendo exibida com sucesso em vários países da América Latina.

domingo, 20 de janeiro de 2019

Fique por dentro da história de "Ringo"

Banner promocional de "Ringo"
Divulgação: Televisa
"Ringo, la pelea de su vida", ou simplesmente "Ringo", é a história de um lutador nato que não medirá esforços para vencer os obstáculos e construir seu destino. Uma história de fraternidade e solidariedade, em que a luta pelo amor e pela vida prevalecem.
A trama gira em torno de um jovem que dedicou sua vida ao boxe e no auge de sua carreira perde o título nacional ao receber a notícia da morte de seu irmão. A partir deste momento, Ringo (José Ron) se afasta dos ringues. 
Gloria (Gabriela Carrillo), sua esposa, decide abandoná-lo para ir morar com Turco (Alfredo Gatica), seu principal rival nos campeonatos. A decisão de Gloria deixa Ringo sozinho com seu filho Santi (Patricio de la Garza).
Tempos depois, Gloria reaparece para reivindicar a custódia de seu filho. Ringo terá que conseguir um emprego que lhe forneça uma renda fixa para continuar com Santiago. Dessa maneira, Ringo decide voltar aos ringues com o objetivo claro de tornar-se um campeão de boxe.

Conheça os principais personagens desta história: 

Divulgação: Televisa
Ringo (José Ron): Lutador de boxe de origem humilde. Solidário, bom pai e bom filho, sempre luta pelo que deseja. Suas maiores lutas serão fora dos ringues, pois precisará brigar pela custódia de seu filho e conquistar o amor de Julia.

Divulgação: Televisa
Julia (Mariana Torres): Mulher comprometida com o meio ambiente, luta para proteger as pessoas de uma comunidade dos danos causados por uma fábrica. Formada em medicina, presta seus serviços às pessoas mais carentes. Embora seja firme em suas convicções e comprometida com Diego, ela se apaixona por Ringo.

Divulgação: Televisa
Diego (Jorge Poza): Namorado de Julia, costuma colocar sua ambição desmedida acima do relacionamento. Ele gerencia a carreira de Turco, o rival de Ringo no boxe. Lutará por Julia e para atingir seus objetivos a qualquer preço.

Divulgação: Televisa
El Turco (Alfredo Gatica): Grande rival de Ringo, deseja agradar Gloria em tudo. Ele vai ajudá-la a ganhar a custódia de Santi e derrotar Ringo tanto no ringue, como no amor.

Divulgação: Televisa
El Oso (César Évora): Mentor e patriarca de todos no clube do boxe, é um grande treinador que aparenta ser muito duro, mas possui um grande coração. Dono de um grande talento para a música, compôs vários temas musicais que acabaram sendo plagiados. Ele foi ferido por um amor do passado, que teve como fruto um filho, que saberá muito mais tarde.

Divulgação: Televisa
Iván (Otto Sirgo): Pai de Julia e de Brenda, é dono de uma cervejaria e patrocinador das lutas de boxe. Acredita que Diego é o genro perfeito e confia plenamente nele, a ponto de não suspeitar de que algum dia ele possa trair sua confiança.

"Ringo" é uma história adaptada por Lucero Suárez, Carmen Sepúlveda, Luis Reynoso, Lorena Salazar e Maykel R. Ponjuan, baseada na obra original de Adrián Suar e Leandro Hernán Calderone. A direção está a cargo de Jorge Robles e Claudia Aguilar, com produção geral de Lucero Suárez. Sua estreia no México está prevista para esta segunda-feira, dia 21 de Janeiro, às 6 e meia da tarde, pelo Las Estrellas.

Fonte: Televisa

sexta-feira, 18 de janeiro de 2019

Fique por dentro da história de "Jugar Con Fuego"

Pôster da série "Jugar Con Fuego"
Divulgação: Telemundo

Nesta história, Fabrizio (Jason Day), um homem atraente e sensual, que invade a vida de três mulheres: Camila (Gaby Espino) e Martina (Margarita Rosa de Francisco), mulheres casadas que são grandes amigas, e Andrea (Luara Perico), filha de Martina. 
Recém-chegado do México, a presença de Fabrizio perturbará a vida das casas de uma próspera zona cafeeira da Colômbia. Além disso, a sua incursão no território proibido confirmará que brincar com fogo pode ter consequências terríveis.
"Jugar Con Fuego" é uma coprodução da Rede Globo e Telemundo. Escrita originalmente por George Moura, o roteiro foi conceituado por Marcos Santana e adaptado por Julia Montejo e José Luis Acosta. A direção é de Mafer Suárez e Riccardo Gabrielli.
No elenco, Jason Day, Carlos Ponce, Margarita Rosa de Francisco, Gaby Espino, Laura Perico, Tony Plana e Marcelo Serrado.
"Jugar Con Fuego" estreia nos Estados Unidos na próxima terça-feira, dia 22 de Janeiro, às 9 da noite, pela Telemundo

Fonte: Telemundo Internacional

quinta-feira, 17 de janeiro de 2019

Aberturas de Novelas - El Clon (Telemundo / Globo, 2010)

Pôster da novela "El Clon"
Divulgação: Telemundo

Com o grande sucesso de "O Clone" no exterior, Globo e Telemundo se associaram para a realização de um remake. Em 2010, "El Clon" chega à televisão americana com grandes expectativas. Escrita originalmente por Glória Perez, a trama foi adaptada por Roberto Stopello e Sandra Velasco. A produção geral esteve a cargo de Hugo León Ferrer.
Em "El Clon", depois da morte repentina de sua mãe nos EUA, Jade (Sandra Echeverría) voltou a viver em Marrocos, com sua família, não imaginando que iria encontrar o homem que o destino lhe designou como seu único amor. Ela se vê diante de uma cultura muçulmana, que até então estava longe de sua realidade, mas graças à sensualidade de sua dança, o dono do seu coração chegará como forasteiro para se apaixonar à primeira vista. 
A beleza de Jade e a graça de seus movimentos seduzem a Lucas (Mauricio Ochmann), que acaba conhecendo a jovem na casa do tio Ali (Daniel Lugo), um defensor dos costumes muçulmanos capaz de enfrentar o mundo para se opor a uma união que não é abençoada pela sua religião. Ele será o inimigo do amor de Jade e Lucas e, como prescrito pela sua cultura, não permitirá que um estranho chegue para quebrar as regras do Alcorão. Dessa forma, ele arranja o casamento de suas duas sobrinhas com Saíd (Juan Pablo Raba) e Mohámed (Mijail Mulkay).
Lucas é um homem que vive no luxo, por conta do sucesso de Leonardo Ferrer (Saúl Lizazo), seu pai, e a influência das suas empresas de exportação. Lucas é sonhador e deseja ser músico, quando sua família tenta convencê-lo a se tornar um homem de negócios. Diego é o oposto de seu irmão gêmeo e o candidato a herdar o império de Leonardo. Ele é um conquistador nato, alegre e empreendedor, que terminou envolvido em uma briga com seu pai, por uma mulher.
Para a infelicidade de Leonardo, Diego morre em um acidente quando vai visitar sua namorada Marisa (Andrea López), situação esta que se torna o obstáculo de um amor que prometia enfrentar os desígnios da lei divina. Com isso, Lucas atrasa seu destino com Jade e a obriga, entre a vergonha e o pecado oculto, se casar com Saíd. 
Lucas e Jade são separados pela primeira vez e ele toma o lugar de seu irmão, não somente nos negócios, mas também ao lado de sua namorada, Marisa.
Os erros cometidos não terminam esta história. Certo dia, Jade e Lucas tentam reviver este amor, até que a presença de dois filhos voltam a separá-los.
Enquanto isso, em Miami, o cientista Augusto Albieri (Roberto Moll), transtornado pela morte de Diego, clona Lucas em segredo e ele vai se encarregar de unir o amor mítico de Jade e Lucas para viverem uma lenda mágica escrita pelo destino.
"El Clon" foi o segundo projeto realizado entre Globo e Telemundo, sendo o primeiro grande sucesso internacional desta parceria. O remake de "Vale Tudo", que havia sido gravado no Brasil em 2002 com atores hispânicos, foi um verdadeiro fracasso.
Na coluna desta semana, confira a abertura original de "El Clon". O tema principal, intitulado El Velo del Amor, é interpretado por Mario Reyes.

Créditos: TV Globo / Telemundo

quarta-feira, 16 de janeiro de 2019

Verão 90 - Novos Promocionais

"Verão 90" é a nova novela da Globo
Foto: Reprodução

Já estão no ar os novos promocionais de "Verão 90" a nova novela das sete da TV Globo que substituirá "O Tempo Não Para" a partir do dia 29 de Janeiro.
O elenco está formado por  Isabelle Drummond, Rafael Vitti, Jesuíta Barbosa, Melissa Nóbrega, João Bravo, Diogo Caruso, Cláudia Raia, Dira Paes, Rafael Vitti, Débora Nascimento, Camila Queiroz, Caio Paduan, Humberto Martins, Flavio Tolezani, Débora Nascimento, Totia Meireles, Alexandre Borges, entre outros.
"Verão 90" é uma história de Izabel de Oliveira e Paula Amaral, escrita com a colaboração de Daisy Chaves, Isabel Muniz, João Brandão e Luciane Reis, direção geral de Jorge Fernando e Marcelo Zambelli e direção de Ana Paula Guimarães e Diego Morais.

 




terça-feira, 15 de janeiro de 2019

Trilhas de Novelas - Tudo Por Nada (Pérola Negra)


Entre 1997 e 1998, o SBT realizou a produção de "Pérola Negra". Já o seu lançamento somente aconteceu no final de 1998 e entrou no ar totalmente gravada. A trama de Henrique Zambelli é uma adaptação de "Perla Negra", trama argentina escrita por Enrique Torres.
"Pérola Negra" narra a história de uma mulher misteriosa que abandona uma menina recém-nascida, fruto de um amor proibido, em uma conceituada escola exclusiva para moças. Junto com o bebê, ela entrega para Miss Helen (Marta Mellinger), a mantenedora da instituição, um colar que contém 22 pérolas negras valiosas. Cada pérola do colar pagará um ano de vida da menina no internato até que ela complete 21 anos. Uma das pérolas deverá ser entregue à moça quando ela deixar a escola. A criança é registrada como Pérola Marques (Patrícia de Sabrit) e cresce com a companhia da grande amiga Eva (Vanusa Splindler), uma menina que chegou ao internato aos 8 anos, depois da morte de seus pais, por imposição da avó, Rosália Pacheco Oliveira (Maximira Figueiredo). Eva é herdeira de uma fortuna que inclui uma indústria de cosméticos. 
Anos mais tarde, Eva, agora uma bela jovem prestes a completar 20 anos, é seduzida por Tomás Álvares Toledo (Dalton Vigh) e fica grávida. O rapaz não sabe da gravidez, que é mantida em sigilo dentro do internato para evitar um escândalo. Quando o bebê nasce, é entregue por Miss Helen aos caseiros da escola em troca de um pagamento generoso. Ninguém fora da escola sabe quem é a verdadeira mãe do menino que acabara de nascer. 
Amigas inseparáveis, Pérola e Eva prometem uma para a outra que cuidarão do menino assim que deixarem o internato, quando completarem 21 anos. Depois de alguns meses, Eva recebe a notícia da morte de seu avô Carlos Pacheco Oliveira (Rildo Gonçalves). Patriarca da família, ele, para se vingar de Rosália, que o traiu no passado, deixa tudo para a neta.
Uma das grandes surpresas de "Pérola Negra" estava em seu tema musical. Depois de trilhar sua carreira musical no rock brasileiro, Paulo Ricardo se reinventa em 1997 com o lançamento do álbum "O Amor me Escolheu" com canções românticas. A faixa Tudo Por Nada é uma versão de My heart can´t tell you no, sendo esta uma das principais músicas de sua então nova fase. 

segunda-feira, 14 de janeiro de 2019

"Campanas en la Noche" estreia na Argentina pela Telefe

Divulgação: Telefe

Nesta segunda-feira, dia 14 de Janeiro, a Telefe estreia sua primeira produção de 2019. Protagonizada por Federico Amador, Calu Rivero e Esteban Lamothe, "Campanas en la Noche" promete conquistar o telespectador argentino com uma história de amor e traição, além de abordar dois temas universais e atuais: o amor doentio e a violência doméstica.
A trama começa no passado, quando Omar (Federico Amador) deixa a Patagônia e foge com sua filha por ter sido acusado injustamente pela morte de sua esposa. Somente uma adolescente foi testemunha desta fuga. Em outra cidade, Omar assume uma outra identidade e recomeça sua vida.
10 anos depois, Omar decide cumprir uma promessa à sua filha: voltar a estudar e terminar o Ensino Médio. Na escola, ele volta a encontrar o amor em sua professora Luciana (Calu Rivero), curiosamente ela é aquela jovem que o viu fugir anos atrás. Seu passado, do qual ele pensou ter escapado, volta a persegui-lo e novamente, colocando em perigo tudo o que tem, inclusive sua filha. 
Do outro lado, Luciana é uma mulher submetida a Vito (Esteban Lamothe), um marido violento. Ela precisa acordar, abrir os olhos e se empoderar, caso não queira terminar perdida em uma vida cheia de infelicidade. Duas histórias que são unidas pelo amor e que dependem uma da outra para poder finalmente deixar o pesadelo em que estão presos.
Escrita por Lily Ann Martin e Jessica Valls, "Campanas en la Noche" também conta com um spin-off exclusivo para a web intitulado "La otra cara de Rita", um projeto gravado com o mesmo elenco. Os capítulos poderão ser vistos no aplicativo Mi Telefe e no portal Telefe.com.
"Campanas en la Noche" estreia na Argentina hoje, às 10 e meia da noite.

Créditos: Telefe

Créditos: Telefe

Créditos: Telefe

sexta-feira, 11 de janeiro de 2019

Telemundo revela visual da nova Betty em promocional de novela

"Betty en NY" estreia em Fevereiro
Divulgação: Telemundo

Para quem achou que o visual da mais nova feia só seria revelado no primeiro capítulo de "Betty en NY" se enganou. Já está circulando nas Redes Sociais mais um promocional da novela que tem estreia prevista para Fevereiro nos Estados Unidos.
Na sequência, Armando Mendoza (Erick Elías) está analisando os currículos das possíveis candidatas à vaga de secretária e fica impressionado com as qualificações de Beatriz Aurora Rincón Lozano. Sem titubear, ele decide contratá-la. No entanto, em meio a tantas belas mulheres ele tem uma baita surpresa!
Protagonizada por Elyfer Torres, o elenco conta com Erick Elías no papel de Armando Mendoza, Sabrina Seara como Marcela Valencia, Mauricio Garza como Nicolás Ramos, Aarón Díaz como Ricardo Calderón, Saúl Lizaso como Roberto Mendoza, Hector Suárez Gomis como Hugo Lombardi, Sylvia Sáenz como Patricia Fernández, entre outros. O famoso "quartel das feias", liderado por Betty, terá as atrizes Jeimy Osorio como Mariana, Sheyla Tadeo como Bertha, Isabel Moreno como Inesita, Amaranta Ruiz como Sofía, Valeria Vera como Sandra e Daniela Tapia como Aura Maria.
Baseada na obra de Fernando Gaitán, "Betty in NY" é uma produção de Miguel Varoni, com adaptação de Valentina Párraga, Sandra Velasco e Alejandro Vergara e direção de Gustavo Loza, Fez Noriega e Luis Manzo.

Créditos: Telemundo

Ringo - Novos Promocionais

Foto: Reprodução / Televisa

Faltando 10 dias para a estreia de "Ringo", a nova novela da Televisa, foram divulgados novos promocionais da mais recente produção de Lucero Suárez ("Querida Enemiga", "La Vecina", "Enamorándome de Ramón").
A trama gira em torno de um lutador de boxe aposentado que, apesar de ter deixado o ringue, é forçado a enfrentar adversários muito mais difíceis: sua péssima situação econômica, a decepção com o amor e a luta permanente pela custódia de seu filho. No caminho, ele conhecerá uma médica que mudará, de alguma forma, sua vida. 
No elenco, José Ron, Mariana Torres, César Évora, Luz Ramos, Alfredo Gatica, Arturo Carmona, Gabriela Carrillo, Pierre Angelo, entre outros.
"Ringo" estreia no próximo dia 21 de Janeiro, às 6 e meia da tarde, no Las Estrellas.

Créditos: Televisa

Créditos: Televisa

Créditos: Televisa


Créditos: Televisa

quinta-feira, 10 de janeiro de 2019

Aberturas de Novelas - Perdidos de Amor (Band, 1996)

Foto: Reprodução / Band

Em 1996, a produtora TV Plus realizou "Perdidos de Amor" para a Band, uma novela de Ana Maria Moretzsohn, escrita com a colaboração de Maria Cláudia Oliveira, Daisy Chaves e Vera Villar. 
Na trama, Maria Luísa Ferreira de Albuquerque Caldas (Christine Fernandes) é uma moça rica, inteligente e bonita, moradora de uma luxuosa mansão no Alto Leblon. De família aristocrática, está de casamento marcado com Pedro Henrique Oliveira Andrade Neto (Lugui Palhares). Juntos formam o casal de "mauricinho e patricinha" perfeitos: bonitos, ricos, charmosos e modernos. O pai dela é Fabiano Caldas (Edney Giovenazzi), um empresário quase falido mas com muita pose, que alivia suas "tensões" esbanjando o dinheiro que não tem com amantes, piorando ainda mais a situação. A mãe é Eleonora (Sônia Clara), uma mulher de muita classe, mas cega ao mundo e à realidade.
Pedro Henrique, embora com tudo para ser um eterno playboy, não pôde se encostar, pois Olavo (Paulo Figueiredo), seu pai, é um homem sério e que não permite deslizes. Ainda assim, o rapaz mantém alguns vícios: mulheres e aventuras. Para isso, conta com os amigos Cícero (Jorge Pontual) e Billy (Carlos Thiré), que juntos formam a "Confraria dos Destemidos". Ele diz que vai pendurar as chuteiras e ser fidelíssimo quando casar com Maria Luísa, mas até lá, tudo pode acontecer.
Enquanto isso, Jéssica Seabra (Carol Machado), a JS, "papparazza" de profissão e vocação, que entre outras coisas, vive coletando material para a publicação de biografias escandalosas e não autorizadas. Feminista convicta, logo simpatiza com Maria Luísa e odeia Pedro Henrique. Jéssica consegue tudo o que quer e para isso, se disfarça, imita sotaques, se arrisca e se aventura no que der e vier, tudo por um furo de reportagem. E nessa confusão toda, quem leva sempre a pior é sua inseparável amiga Tony (Myrian Freeland), que a acompanha e ajuda nas atrapalhadas.
Para "acabar com o sossego" de Pedro Henrique e Maria Luísa, surge Rodrigo (Cláudio Lins): novo rico, o último dos românticos, quase ingênuo, sonha com a mulher ideal. Bom caráter, sem ser de família tradicional ou pertencer à sociedade, subiu na vida através do próprio trabalho e esforço. É uma pessoa extremamente simples e sem vaidades. Desde muito cedo, teve de cuidar dos negócios capengas do pai e graças à sua inteligência e habilidade, conseguiu superar os problemas e prosperar no ramo da metalurgia. Ex-morador da Baixada Fluminense, mora em um apartamento na Barra da Tijuca com a irmã bem mais velha, Sofia (Totia Meireles), uma deslumbrada emergente que ambiciona entrar para a sociedade, ser reconhecida como uma mulher fina, elegante e de bom gosto; o cunhado Waldemar (Paulo Guarnieri), conhecido e amigo de Rodrigo desde a infância; a mãe Amélia (Suzana Faini), mulher simples, humana, de valores já consolidados; e os sobrinhos Huguinho (Alan Pontes), Luisinho (Ricardo Bruno) e Zezinha (Camila Farias).
Maria Luísa, às vésperas de seu casamento com Pedro Henrique, descobre afinal que ele é um grande mulherengo. Magoada, se rende ao amor de Rodrigo. Mas mesmo apaixonados, para ficarem juntos, Maria Luísa e Rodrigo passam por muitas dificuldades. A principal é a falência de Fabiano, que por orgulho, se recusa a vender suas indústrias, principalmente para Rodrigo. Para Fabiano, a falência representa uma humilhação muito grande, e a decadência de sua aristocrática família torna-se, para ele, um problema sério dentro da sociedade carioca.
"Perdidos de Amor" foi uma novela leve e divertida. Inspirada nas comédias românticas norte-americanas, a trama era movimentada pelos encontros e desencontros amorosos dos personagens. Com um elenco jovem, a novela contava com vários artistas, ainda no início de suas carreiras, que se consagrariam em trabalhos posteriores como Christine Fernandes, Cláudio Lins, Lugui Palhares, Myriam Freeland, Thiago Fragoso, Daniele Valente, Carmo Dalla Vecchia e Babi Xavier. 
O clima romântico da novela não se restringia à história. A trilha sonora contou com músicas de grandes nomes como Marina Lima, Djavan, Lobão, Dolly Parton, The Mamas and The Papas, Louis Armstrong, entre outros.
Na coluna desta semana, confira a abertura da novela. O tema principal Blue Moon é um dos muitos sucessos do grupo musical The Maverics.

 
Créditos: Band

quarta-feira, 9 de janeiro de 2019

Canal Viva anuncia nova trinca de novelas para sua programação

Viva anuncia nova trinca de novelas em 2019
Divulgação: Canal Viva

Com suas novelas caminhando para a reta final, o Canal Viva anunciou quais serão as substitutas que formarão a próxima trinca na programação de 2019.

Foto: Reprodução / TV Globo

A partir do dia 11 de Fevereiro, "Porto dos Milagres" (2001) substitui "Vale Tudo" (1988) nas faixas das 3 e meia da tarde e meia noite. Inspirada em duas obras de Jorge Amado, "Mar Morto" e "A descoberta da América pelos turcos", a história contrapõe o simplório pescador Guma (Marcos Palmeira), um representante do povo, ao poder exercido pelo inescrupuloso Félix (Antônio Fagundes) e sua ambiciosa mulher, Adma (Cassia Kis Magro). A fictícia cidade de Porto dos Milagres está localizada na região do Recôncavo Baiano e formada por duas classes sociais distintas: a burguesia porto-milagrense com suas famílias tradicionais, instaladas na parte alta da cidade, e os moradores pobres do cais do porto, habitantes da parte baixa.

Foto: Reprodução / TV Globo

No dia 28 de Fevereiro é a vez de "Terra Nostra" (1999) ocupar a vaga deixada por "Baila Comigo" (1981) nas faixas das 2 e meia da tarde e meia noite e quarenta e cinco. Escrita por Benedito Ruy Barbosa, a novela retrata a época da imigração italiana no final do século XIX e nas primeiras décadas do século XX, destacando sua importância na formação da sociedade brasileira. Neste contexto, há o romance entre os jovens italianos Matteo (Thiago Lacerda) e Giuliana (Ana Paula Arósio), que resiste a todos os conflitos e provações para triunfar no final.

Foto: Reprodução / TV Globo

Por fim, no dia 25 de Março, "O Cravo e a Rosa" (2000) entra no lugar de "A Indomada" (1997) nas faixas da 1 e meia da tarde de 11 da noite. Escrita por Walcyr Carrasco e Mário Teixeira, a novela conta a história de Catarina (Adriana Esteves) e  Petruchio (Eduardo Moscovis). Ela, mulher moderna na sociedade paulista da época de 20, que recusa o papel feminino de se restringir a lavar ceroulas em um tanque. Ele, um homem cuja crença é a de que a mulher deve ser a rainha do lar. Duas pessoas tão diferentes vivem um romance contraditório. Conhecida como "a fera", por botar todos os seus pretendentes para correr, Catarina vai esbarrar na teimosia cínica de Petruchio, que inicialmente, decide conquistá-la para, com o dote do casamento, salvar sua fazenda de ser leiloada. No entanto, os dois acabam se apaixonando, mas não dão o braço a torcer, vivenciando cenas muito bem-humoradas e hilárias de discussões e brigas vulcânicas.
Depois do anúncio realizado pelas Redes Sociais, a decisão do canal pago parece não ter agradado boa parte dos telespectadores que já aguardavam há algum tempo as estreias de "Brega e Chique" (1987), "Roda de Fogo" (1986) e "Força de um Desejo" (1999), tramas já anunciadas anteriormente e canceladas sem motivo algum. 
Se as mudanças realizadas terão o efeito desejado pela direção do canal, só o tempo irá dizer. Enquanto isso, não perca as cenas do próximo capítulo.

terça-feira, 8 de janeiro de 2019

Coluna: Cláudia Abreu em 5 faces


Nascida no Rio de Janeiro em 12 de Outubro de 1970, a trajetória artística de Cláudia Abreu conta com grandes trabalhos na televisão. Na coluna desta semana, vamos relembrar cinco personagens de sucesso da atriz.


Que Rei Sou Eu? (1989): Nesta trama de Cassiano Gabus Mendes, Cláudia foi a Princesa Juliette. Apesar de sua personagem ter todas as características esperadas de uma princesa, Juliette era firme, e se recusava a viver isolada no palácio. Filha do Rei Petrus II (Gianfrancesco Guarnieri)não era conivente com as injustiças praticadas contra os mais humildes. Com a morte de seu pai, a coroa é entregue ao mendigo Pichot (Tato Gabus) com o intuito de perpetuar a corrupção e manter a população de Avilan cada vez mais miserável. Entre os muitos conflitos, a princesa se apaixona por Pichot.
Ainda no início de sua carreira, Cláudia mostrou seu lado cômico e chegou a fazer coisas impensadas em uma trama ambientada no século XVIII, como dançar lambada e andar de minissaia.


Barriga de Aluguel (1990): Nesta história escrita por Glória Perez, Cláudia viveria uma das personagens mais marcantes de sua carreira. De origem humilde, Clara trabalhava de dia como balconista e à noite como dançarina. Ao receber uma proposta para ser barriga de aluguel de um casal que não consegue ter filhos, Clara consegue vislumbrar uma chance de melhorar de vida. No entanto, conforme a gestação vai avançando, Clara começa a se envolver com o bebê que está sendo gerado em seu útero e passa a sofrer com a ideia de abrir mão da criança.
Na época, "Barriga de Aluguel" foi amplamente discutida e mexeu com o público sobre quem deveria ficar com a criança. Com este trabalho, Cláudia Abreu ganhou maior visibilidade na TV, recebendo convites para desafios ainda maiores.


Anos Rebeldes (1992): Nesta minissérie de Gilberto Braga, Cláudia viveu Heloísa, a filha mimada e rica de Natália (Betty Lago) e do poderoso banqueiro Fábio (José Wilker), um dos financiadores do golpe militar. A jovem conhece Maria Lúcia (Malu Mader) no curso de francês, e as duas acabam tornando-se grandes amigas. No decorrer da trama, Heloísa rompe com uma vida fútil e os padrões tradicionais de sua família para se engajar na luta armada.
Em mais um desempenho impecável, Cláudia Abreu mostrou porque é uma das melhores atrizes de sua geração. A cena em que sua personagem é morta com vários tiros foi uma mais chocantes, mas também a mais emblemática desta minissérie que retratou os dias difíceis do Brasil, durante a ditadura militar.


Celebridade (2003): Em mais uma história de Gilberto Braga, Cláudia Abreu aprontou todas na pele de ambiciosa Laura Prudente da Costa. Dizendo ser fã de Maria Clara Diniz (Malu Mader), ela se aproxima da ex-modelo e empresária de sucesso para conseguir um emprego em sua empresa, conquistar sua confiança e tomar toda a sua fortuna. Para realizar o plano de destruir a rival, Laura conta com a ajuda de Marcos (Márcio Garcia), seu amante e cúmplice. Eles começam a trabalhar, respectivamente, como assistente e motorista de Maria Clara, e aos poucos vão se infiltrando na vida da “celebridade”.
Primeira vilã da carreira de Cláudia Abreu, Laura caiu nas graças do público devido ao seu temperamento despachado, além do jeito dissimulado com o qual colocava em prática seus planos.


Cheias de Charme (2012):  Nesta novela de Filipe Miguez e Izabel de Oliveira, a atriz volta a conquistar o público na pele da espalhafatosa Chayene, a rainha do eletroforró. Grosseira, mandona e politicamente incorreta, ela vive um namoro promocional com o cantor Fabian (Ricardo Tozzi), a quem apadrinhou para os palcos. Sua carreira começa a ruir quando as domésticas Penha (Taís Araújo), Rosário (Leandra Leal) e Cida (Isabella Drummond) começam a fazer sucesso com o grupo musical Empreguetes.
Mostrando toda a sua versatilidade artística, Cláudia Abreu consegue surpreender com um trabalho totalmente diferente do que já fez na televisão, ganhando o carinho até do público infantil, graças ao seu figurino nada discreto e seu jeito exagerado de ser. Será ela capaz de nos surpreender ainda mais? É só lhe escalarem para uma boa novela com uma grande personagem, pois talento ela tem de sobra.

sexta-feira, 4 de janeiro de 2019

"Cúmplices de um Resgate" volta à tela do SBT

"Cúmplices de um Resgate" está de volta a partir do dia 7 de Janeiro 
Foto: Reprodução / SBT

Sem grandes surpresas e como já era previsto, "Cúmplices de um Resgate" é a próxima novela a ser exibida pelo SBT na faixa das 9 e meia da noite. Protagonizada por Larissa Manoela, a produção foi exibida originalmente entre 2015 e 2016.
Na trama, Isabela (Larissa Manoela) e Manuela (Larissa Manoela) são duas meninas de realidades diferentes. Isabela só conhece a riqueza e o luxo, sendo criada com tudo do bom e do melhor, mas sem ter amigos. Ela não tem uma boa relação com sua mãe, mas conta com o carinho de seu pai. Já Manuela vive em uma vila com sua mãe, sua tia e sua avó, que são sempre carinhosas e amorosas, além de sempre estar cercada de muitos amigos. 
Certo dia, as duas se encontram na audição para uma banda infantil na gravadora Dó-Ré-Music, e por serem muito parecidas, trocam de lugar para que Manuela use seus talentos e ajude Isabela. O que as duas não suspeitam é que são gêmeas separadas no nascimento e a mãe adotiva de Isabela vai fazer de tudo para impedir que o passado da família seja descoberto.
No elenco, Larissa Manoela, Juliana Baroni, Duda Nagle, Maria Pina, Tânia Bondezan, João Guilherme Ávila, Giovanna Chaves, Dani Moreno, Bárbara Bruno, Thiago Amaral, entre outros.
"Cúmplices de um Resgate" é uma novela de Íris Abravanel, baseada na obra de Socorro González, com direção geral de Reynaldo Boury.  Sua estreia está prevista para esta segunda-feira, dia 7 de Janeiro, logo após "As Aventuras de Poliana".

Créditos: SBT

quinta-feira, 3 de janeiro de 2019

Aberturas de Novelas - De Q Te Quiero Te Quiero (Televisa, 2013)

Pôster oficial da novela "De Q Te Quiero Te Quiero"
Divulgação: Televisa

Em 2013, Lucero Suárez produziu "De Q Te Quiero Te Quiero" para a Televisa. A novela é uma adaptação de "Carita Pintada", trama venezuelana escrita por Valentina Párraga e produzida em 1999 pela RCTV. Edwin Valencia, Luis Reynoso, Lucero Suárez e Carmen Sepúlveda foram os escritores da versão mexicana.
Em "De Q Te Quiero Te Quiero", Natalia (Livia Brito) e Diego (Juan Diego Covarrubias) se conhecem em Tuxpan, Veracruz. O amor entre os dois surge desde o primeiro instante. Diego é um jovem empresário que vive na capital, é vice-presidente das Industrias Caprico e neto do poderoso Vicente Cáceres (Aarón Hernán), um homem amargo, arrogante e controlador. Natalia é garçonete de fast-food e é escolhida como a rainha da vila de pescadores. Ela não sabe que Diego tem um irmão gêmeo: Rodrigo (Juan Diego Covarrubias), um jovem sedutor, de sentimentos ruins e sem escrúpulos. 
Na noite da coroação, Rodrigo tenta estuprar Natalia, passando-se por seu irmão Diego. Graças a Andrés (José Carlos Femat) que apareceu para defendê-la, ela consegue escapar. No entanto, durante a briga, Rodrigo cai de cabeça no chão e fica em estado de coma.
Quando Natalia diz a sua mãe Carmen (Cynthia Klitbo) tudo o que aconteceu, ela teme que Rodrigo formalize uma denúncia e prejudique sua filha. Para não ter mais problemas, Carmen e sua família se mudam para a Cidade do México e abrem um pequeno restaurante. Lá vive a madrinha Luz (Silvia Mariscal), o padre Juancho (Rolando Brito) e o amigo de infância Eleazar (Marcelo Córdoba), filho de sua madrinha.
Há também a história de Irene (Marisol del Olmo), filha adotiva de Vicente e tia de Diego e Rodrigo, que volta ao México depois de muitos anos. Irene é uma mulher deprimida e marcada pelo destino. Na adolescência, ficou grávida de Tadeo (Gerardo Murguía). Seu pai a obriga a ir para o exterior e após perder a menina que esperava, a tristeza e o sofrimento fizeram com que ela se refugie no álcool.
Por acasos da vida, Natalia volta a ver Diego na capital. A princípio, ela se esconde, e ele a persegue buscando uma explicação, pois nunca soube que ela e seu irmão tiveram um encontro desagradável. Quando as coisas são esclarecidas, Diego e Natalia não podem ter um compromisso, porque ele está casado com Diana (Esmeralda Pimentel).
"De Q Te Quiero Te Quiero" é uma novela rosa com toques de comédia. Não é uma história mirabolante e não é diferente das muitas novelas românticas mais tradicionais, mas uma produção agradável, correta e adequada ao horário das 18 horas no México, tendo boa aceitação do público em todo o seu período de exibição. Dizem que fazer o simples é sempre mais difícil e acredito que essa afirmação se aplica perfeitamente a esta produção. Lucero Suárez é uma produtora que se esmera em suas novelas, que nunca pretendem ser superproduções, mas geralmente caem no gosto dos telespectadores.
A história marcou a estreia de Livia Brito e Juan Diego Covarrubias como protagonistas de uma novela. Ambos já haviam realizados outros projetos na Televisa, mas em papéis menores.
Na coluna desta semana, confira a abertura oficial da novela. O tema principal desta história, intitulado Amor, Amor, reuniu duas grandes vozes: Yuri e Mijares. 

Créditos: Televisa