Notícias

quinta-feira, 15 de dezembro de 2016

Aberturas de Novelas - Amigas y Rivales (Televisa, 2001)

Pôster oficial de "Amigas y Rivales"
Divulgação: Televisa

Em 2001, Emilio Larrosa produziu "Amigas y Rivales" para a Televisa. Uma novela que fez muito sucesso e fez o público ficar grudado na TV. Escrita por Alejandro Pohlenz, a história gira em torno de quatro jovens de 21 anos de diferentes classes sociais. Laura (Michelle Vieth) é estudiosa, séria e sensível. Estuda Processamento de Dados em uma faculdade particular graças a uma bolsa. Jimena (Ludwika Paleta) é a típica menina rica, mimada, irresponsável e que usa o sexo como uma forma a mais para se distrair. Ofelia (Adamari López) é a melhor amiga de Jimena e leva o mesmo tipo de vida com muitas diversões e prazeres superficiais. Por causa dessa vida de excessos, Ofelia contrai o HIV e sua vida muda bruscamente. Por fim, Nayeli (Angelica Vale) é a mais simples de todas. De origem humilde, trabalha na casa de Jimena como empregada, mas sonha alto. Seu maior desejo é se tornar uma grande estrela de Hollywood, como seu ídolo, a atriz mexicana Salma Hayek.
"Amigas y Rivales" foi uma novela que abordou muitos assuntos polêmicos como por exemplo o sexo sem compromisso, o bullying, a busca do sonho americano e o uso de drogas, mostrando os perigos que rodeiam os jovens em sua transição para a idade adulta.
Cada protagonista tinha sua história e seus conflitos. Entretanto, a vilã da história incendiou a novela. Roxana (Joanna Benedek) foi crescendo capítulo a capítulo e passou a ditar o ritmo da trama. Após se casar com o viúvo milionário Roberto de la O (Éric del Castillo), passou a seduzir o enteado Roberto Jr. (Arath de la Torre), por quem tinha um desejo obsessivo. Roxana matou Alejandra (Maki Soler), a namorada de Roberto para conseguir seu objetivo: se casar com ele. Fria e calculista, Roxana cometeu uma série de assassinatos, um deles bastante curioso: ela mata sua empregada e para se desfazer do corpo, decide esquartejá-la. 
Outro personagem que se destacou foi Ulises (Gabriel Soto). Conhecido como "o feio", era desengonçado e alvo de piadas e humilhações na universidade. No decorrer da trama, ele se apaixona por Ofelia e se transforma em um belo rapaz.
"Amigas y Rivales" bateu recordes de audiência tornado-se um grande sucesso no México e em muitos países, incluindo o Brasil. Em sua exibição no SBT em 2002/2003, a emissora esticou os capítulos até não poder mais. Dos 185 capítulos originais, foram exibidos 219 capítulos. Devido a esse sucesso, quatro anos depois, o SBT decidiu fazer um remake, mas não teve o mesmo sucesso.
A abertura de "Amigas y Rivales" é dinâmica, jovem, contagiante e "feita no carão", uma especialidade dos mexicanos. Quem não se lembra da música do grupo Kabah, que era um chiclete?
Sem sombra de dúvidas "Amigas y Rivales" figura entre as novelas mexicanas mais inesquecíveis (e uma das preferidas deste blogueiro). Vamos relembrar?

0 comentários:

Postar um comentário