Notícias

sexta-feira, 11 de março de 2016

Aberturas de Novelas - Xica da Silva (Manchete, 1996)


Em 1996, a Rede Manchete produziu uma trama de grande sucesso. Escrita por Walcyr Carrasco, sob o pseudônimo de Adamo Angel, "Xica da Silva" foi o último grande acerto da teledramaturgia do canal, antes de seu fechamento.
A trama se passa no século XVIII na região do Arraial do Tijuco, em Minas Gerais, onde acompanhamos a história de uma escrava que vira rainha graças a sua inteligência. Xica (Taís Araújo) e Quiloa (Mauricio Gonçalves), cansados dos mandos e desmandos de seu dono, o Contatador do Arraial do Tijuco, armam um plano bem sucedido para roubar os diamantes extraídos da região, que ele guardava em casa. Com a prisão do Contratador, Xica é vendida para o sargento-mor Cabral (Carlos Alberto), pai de Violante (Drica Moraes). Quiloa consegue fugir para o quilombo.
Na casa do sargento-mor, Xica conhece o novo Contratador da região, João Fernandes (Victor Wagner). Prometido a casar-se com Violante, o moço se encanta pela escrava e resolve comprá-la. Não querendo desagradar o contratador, Cabral vende a negra. Xica passa pouco tempo na casa do sargento-mor, mas foi suficiente para que ele a violentasse sexualmente, tirando sua virgindade. Convivendo com o Contratador, Xica consegue conquistar o rapaz. Depois de muito brigar com Violante, ele resolve desfazer o noivado e admitir publicamente sua paixão pela escrava. Esperta e decidida, Xica, desalforriada, se mune dos maiores luxos possíveis, com direito a um mar dentro de sua fazenda com um navio, além de possuir nada mais que sete mucamas. Xica da Silva transforma-se em uma verdadeira rainha, sempre esnobando a nobreza que antes a desprezava. Mesmo descriminada pela maioria, sempre está disposta a ajudar aos amigos. Apaixonada pelo marido, defende sua relação com unhas e dentes, inclusive batendo de frente com Violante, que se encarrega de infernizar sua vida cada vez que pode, demonstrando seu amor doentio pelo contratador. Para destruir Xica, Violante apela até para a bruxaria e coloca vários obstáculos em sua vida, no intuito de desestruturá-la. Entretanto, Xica sempre consegue se safar das armadilhas.
"Xica da Silva" revelou grandes talentos. Além de Thaís, Giovanna Antonelli, Guilherme Piva, Carla Regina e Joana Limaverde, conseguiram deslanchar, realizando outros trabalhos na TV. A trama também é muito lembrada pelo seu apelo erótico, além de inúmeras cenas violentas. O sucesso da trama não se limitou ao Brasil, sendo bem recebida no mercado internacional.
Na ocasião, a abertura de "Xica da Silva" causou polêmica por usar imagens em animação da Igreja de São Francisco de Assis, em Ouro Preto, com a atriz Tais Araújo no lugar de Nossa Senhora da Conceição. Houve até ameaça de processo contra a Rede Manchete, mas o fato nunca se concretizou. Na sequência, Xica era cercada por anjos barrocos na cúpula da igreja e alguns deles carregavam os nomes dos atores, no final um deles tentava despi-la e ela sorri maliciosamente. O tema principal, intitulado Xica Rainha, foi interpretado pela cantora Patrícia Amaral, em parceria com Marcus Viana e a Transfônica Orkestra. Vamos relembrar?

Um comentário:

  1. Olá, tudo bem? Xica da Silva foi a melhor novela de 1996 e não O Rei do Gado, como alguns preferem falar....Abs, Fabio www.tvfabio.zip.net

    ResponderExcluir