O Prime Telenovelas está de férias

Voltaremos em 01 de Fevereiro de 2018. Em breve, novidades!

"Luz do Sol" será reprisada na Record TV

Trama foi produzida em 2007.

Anuário 2017

Relembre as novelas exibidas em 2017.

Notícias

sexta-feira, 5 de janeiro de 2018

Fique por dentro da história de "Deus Salve o Rei"

Marina Ruy Barbosa e Romulo Estrela serão Amália e Afonso em "Deus Salve o Rei"
Divulgação: GShow

Há décadas, os reinos de Montemor e Artena vivem em paz, e tudo continuaria assim se as consequências de uma escolha não mudassem o curso de seus destinos.
Afonso (Romulo Estrela), príncipe herdeiro de Montemor, é um homem honrado, justo e que, desde criança, foi preparado para, um dia, assumir o trono. Exatamente o oposto de seu irmão caçula, o irresponsável e inconsequente Rodolfo (Johnny Massaro), que só pensa em aproveitar as mordomias de sua vida de príncipe.
Montemor é um reino próspero, rico em minério de ferro, mas onde falta algo essencial para sua subsistência: água. Artena, por outro lado, possui este recurso em abundância. Um acordo, há muitos anos vigente entre os dois reinos, garante que o minério produzido em Montemor seja fornecido à Artena em troca de sua água.
Artena é governada pelo rei Augusto (Marco Nanini), um homem sábio e benevolente, que tem em sua filha, a princesa Catarina (Bruna Marquezine), sua sucessora. Mas Catarina, ao contrário do pai, tem planos mais ambiciosos para seu reino e não medirá esforços para conquistar seus objetivos.
A morte da rainha de Montemor, Crisélia (Rosamaria Murtinho), avó de Afonso e Rodolfo, abala perigosamente a paz até então mantida entre os dois reinos. Afonso logo deverá se tornar rei, mas o amor pela plebeia Amália (Marina Ruy Barbosa), de Artena, o faz abdicar do trono, entregando o posto a seu despreparado irmão, o que torna ainda mais frágil as relações com o reino vizinho. E, neste momento, Catarina tem uma grande oportunidade de colocar em prática seus planos expansionistas.


Fonte:GShow

segunda-feira, 1 de janeiro de 2018

Feliz 2018!


2017 está chegando ao fim e 2018 prontinho para nascer. É hora de agradecer, renovar seus desejos e acreditar no melhor para si e para o mundo. Termine o ano velho com alegria, e receba o novo com entusiasmo. Que 2018 venha recheado de realizações, prosperidade, amor e amizade!

Feliz Ano Novo!

sexta-feira, 29 de dezembro de 2017

Anuário 2017


2017 foi um ano em que as emissoras deram o seu melhor e nos surpreenderam com produções para todos os tipos de público. Novela é questão de gosto pessoal e aqui, coloco o meu ponto de vista como telespectador, assim como você, que gosta e admira este gênero televisivo. Vamos relembrar? 


Rock Story (Brasil / Globo): Iniciada no final de 2016, "Rock Story" durou quase seis meses deste ano, finalizando no dia 5 de Junho de 2017. A trama, escrita por Maria Helena Nascimento, se destacou por trazer uma trama diferente para um horário em que as comédias costumam ter maior espaço.


Carinha de Anjo (Brasil / SBT): Ao que parece, as últimas novelas do SBT contam com um ingrediente poderoso: o fermento. Iniciada no final de 2016, a novela vem sendo esticada ao máximo. Recentemente, completou 1 ano no ar e pode terminar somente no meio de 2018. Esse fato já aconteceu em "Carrossel", "Chiquititas" e "Cúmplices de um Resgate". É uma novela agradável, com fórmula já testada e bem conduzida por Leonor Corrêa e seus colaboradores. Em um ano difícil, o sucesso de "Carinha de Anjo" comprova que o SBT está conseguindo manter o seu público fiel.


Mi Adorable Maldición (México / Televisa - 23 de Janeiro de 2017): Para quem prefere as novelas rosas e não quer ver as produções de Nathalie Lartilleux, "Mi Adorable Maldición" pode ser uma opção. Foi uma novela passável, mas nada de extraordinária.


El Bienamado (México / Televisa - 23 de Janeiro de 2017): Confesso que tinha grande expectativa com a estreia de "El Bienamado". Afinal de contas, estamos falando de uma obra genuinamente brasileira, criada por Dias Gomes. Não me decepcionei. Foi uma novela extremamente agradável de se assistir, com um Odorico carismático graças ao talento de Jesús Ochoa, belíssimas paisagens naturais, produção caprichada e um elenco de primeira. Mesmo com o sucesso, alguns críticos parecem não ter compreendido a proposta do novo "El Bienamado" - obviamente diferente das versões brasileira e chilena - que passou por alguns ajustes de tempo e espaço para contar esta história à moda mexicana.


La Fiscal de Hierro (México / Azteca - 30 de Janeiro de 2017): As últimas produções da Azteca são mais policialescas, com mais ação e temas polêmicos. Apostar em um único estilo de história, sem apresentar maior variedade, pode ser perigoso e cansar o telespectador. "La Fiscal de Hierro" tinha a missão de manter o sucesso deixado por "Rosario Tijeras", mas não teve o mesmo impacto. Felizmente, ao abrir novos horários para produções próprias, a Azteca percebeu que diversificar suas histórias é o melhor caminho para conquistar o público.


La Doble Vida de Estela Carrillo (México / Televisa - 13 de Fevereiro de 2017): Conhecida por produzir novelas mais românticas e açucaradas, a Televisa apostou suas fichas em uma trama baseada em fatos reais, combinando elementos geralmente vistos em narco séries, mas sem deixar de nos contar uma história de amor. O experimento foi positivo, fazendo da novela mais um sucesso de 2017. Lamento apenas o fato de que será produzida uma segunda temporada em 2018, quando tudo poderia ter sido resolvido com alguns capítulos a mais.


Enamorándome de Ramón (México / Televisa - 21 de Fevereiro de 2017): As novelas produzidas Lucero Suárez não costumam ser superproduções, mas funcionam muito bem. "Enamorándome de Ramón" foi um grande sucesso no México em 2017. Foi uma novela gostosa de assistir, com uma mocinha menos clássica e mais humana, bons conflitos na história, comédia e drama na dose ideal, além de personagens com perfis interessantes. Uma novela que não me entediou em nenhum momento.


O Rico e Lázaro (Brasil / Record TV - 13 de Março de 2017): De todas as produções bíblicas de época, "O Rico e Lázaro" mostrou grande evolução no nível técnico, efeitos visuais, figurinos e cenografias. No entanto, a mesma novela demonstrou que o filão descoberto pela Record passa por sinais de desgaste e a diversificação de suas produções é mais que urgente. O período em que emissora ficou fora da TV Paga (de Maio a Setembro de 2017) também contribuiu para o afastamento do telespectador.


Novo Mundo (Brasil / Globo - 22 de Março de 2017): "Novo Mundo" tem várias qualidades que justificam o seu sucesso em 2017. Foi uma novela que combinou elementos de um folhetim tradicional com muita aventura, personagens históricos, além de uma fotografia espetacular. A cena em que Dom Pedro (Caio Castro) proclama a independência do Brasil, entrou para a história da teledramaturgia nacional.


A Força do Querer (Brasil / Globo - 3 de Abril de 2017): Depois de várias novelas cambalearem na faixa global das 21 horas, Glória Perez conseguiu resgatar o público perdido com uma trama recheada de protagonistas. Todos tinham uma história para contar e cada personagem teve o seu protagonismo em determinado momento da novela. "A Força do Querer" abordou temas polêmicos como a transexualidade e a homofobia, o vício no jogo, o universo da criminalidade baseado em uma história real e os padrões de beleza. Uma novela plural, que ficou na boca do povo e que mereceu o sucesso que teve.


Os dias eram assim (Brasil / Globo - 17 de Abril de 2017): Independentemente da fórmula, novela também é questão de gosto, podendo cair ou não nas graças do público. Mesmo ambientada em uma época marcante de nossa história, "Os dias eram assim" foi difícil de digerir. Fico com "Anos Rebeldes", que foi produzida há 25 anos atrás e apostou em uma proposta parecida.


La Piloto (México / W Studios, Lemón Films e Televisa - 21 de Maio de 2017): Exibida inicialmente nos Estados Unidos e alguns meses depois no México, "La Piloto" foi mais um experimento da Televisa em oferecer um produto diferente às telenovelas mais tradicionais e atrair o público que gosta das narco séries. A produção estrelada por Livia Brito terá uma segunda temporada em 2018.


Nada Personal (México / Azteca - 22 de Maio de 2017): O grande sucesso mexicano da década de 90, voltou neste ano em uma nova roupagem. Foi o produto de maior destaque da TV Azteca em 2017 e o projeto no qual a emissora apostou todas as suas fichas. Além de uma história bem contada e objetiva, é preciso destacar sua produção caprichada, especialmente por sua fotografia e direção. Especula-se a possibilidade de uma segunda temporada para 2018.


Mi marido tiene familia (México / Televisa - 5 de Junho de 2017): Nos últimos anos, Juan Osorio vem se destacando ao produzir novelas com aquele jeitinho mais "família". Baseada em uma trama coreana de mesmo nome, "Mi marido tiene familia" foi um grande acerto em 2017. Pessoalmente, não foi uma novela que me agradou, mas reconheço seus méritos. O grande erro desta produção, que sempre teve uma vibe mais alegre, foi encerrar a novela com a possível morte de Dona Imelda (Silvia Pinal), que decidiu infartar na última cena. Com essa solução discutível, ficou a justificativa para a nova temporada que virá em 2018.


Pega Pega (Brasil / Globo - 6 de Junho de 2017): Há novelas que são despretensiosas e cumprem a função de entreter. "Pega Pega" se encaixa perfeitamente neste quesito e vem se mostrando eficiente por manter o público atento aos próximos capítulos, mesmo com críticas ao texto e à condução da história.


El Vuelo de la Victoria (México / Televisa - 10 de Julho de 2017): É muito provável que o SBT se interesse em exibir esta novela no Brasil, tendo em vista a exposição de Paulina Goto em "Meu Coração é Teu" e "Um Caminho para o Destino". No entanto, não espere grande coisa de "El Vuelo de la Victoria". Da mesma produtora de "A Gata", "Cuidado com o Anjo", "Mar de Amor" e "Coração Indomável", prepare-se para ver situações absurdas, uma história sem rumo e ser testemunha de um final decepcionante.


Belaventura (Brasil / Record TV - 25 de Julho de 2017): "Belaventura" é mais uma novela da Record TV que demandou grandes investimentos e não teve o retorno esperado. A trama de Gustavo Reiz estreou em Julho de 2017, no período em que a emissora estava fora da TV Paga. Sem esta "vitrine", a novela começou mal e até agora, quando tudo se normalizou, não houve reação. O elenco com nomes conhecidos e sua boa realização não foram fatores suficientes para conectá-la com o público. É muito provável que a novela nem seja lembrada nos próximos anos.


En Tierras Salvajes (México / Televisa - 31 de Julho de 2017): Costumo gostar das produções do Salvador Mejía, conhecido pelos sucessos "A Usurpadora", "Esmeralda", A Madrasta" e "Abraça-me muito forte". Em 2017, sua atual produção "En Tierras Salvajes" não disse a que veio. Apesar do elenco estelar e bem produzida, a história não me pareceu atraente o bastante para continuar assistindo.


Hoy Voy a Cambiar (México / Televisa - 21 de Agosto de 2017): Quem acompanha as tramas da Televisa, se surpreendeu com "Hoy Voy a Cambiar". A série de 21 capítulos, que contou a vida de excessos da cantora Lupita D'Alessio, foi marcada por muitas cenas fortes - até alguns anos atrás, impensadas em tramas mexicanas - com uma história que deixou uma importante mensagem: "Nunca é tarde para recomeçar". Foi uma produção bastante realista e emocionante. Percebe-se que a série foi realizada com um orçamento limitado. Mesmo que a equipe tenha trabalhado com dedicação, erros técnicos, continuidade e a caracterização equivocada de alguns personagens não passaram em branco.


¡Muy Padres! (México / Imagen Televisión - 18 de Setembro de 2017): Neste ano, a terceira maior emissora do México estreou sua primeira produção própria. "¡Muy Padres!" é uma grata surpresa. Uma história leve, bem família e elenco bem entrosado. Quer relaxar e se divertir? A novela é uma ótima pedida.


Las Malcriadas (México / Azteca - 18 de Setembro de 2017): Das três produções atualmente exibidas pela Azteca, considero "Las Malcriadas" a melhor, tanto no aspecto técnico, como em história. Nesta novela, cinco jovens trabalham em um lugar que parece ser uma agência de colocação para empregadas domésticas, mas na verdade é uma organização criminosa de tráfico de pessoas. Em meio a tantos perigos, Laura (Sara Maldonado) busca saber sua verdadeira origem. A trama é moderna, bastante intrigante e diferente.


Caer en Tentación (México / Televisa - 18 de Setembro de 2017): "Caer en tentación" é uma novela diferente de tudo o que temos em mente em relação à novelas mexicanas. A história dos dois casais protagonistas que se atrevem a viver um amor proibido, em meio a uma trama policial e misteriosa, parece ter agradado ao público mexicano, que costuma ser mais conservador. A novela é bastante picante e conta com várias cenas ousadas.


Tempo de Amar (Brasil / Globo - 26 de Setembro de 2017): Novela visualmente linda, mas sonífera demais para acompanhá-la diariamente. Inclusive, já a apelidei de "Tempo de Dormir". Para meu gosto pessoal, não coloco entre minhas preferidas.


Colorina (Peru / América Televisión - 26 de Setembro de 2017): Quando pensamos em novelas, os países que sempre estão em primeiro lugar são México e Brasil. No entanto, há vários outros que também se dedicam à produção desse gênero e que merecem ser divulgados. Uma das grandes surpresas de 2017 foi começar a assistir "Colorina", uma produção peruana. A novela está baseada na versão mexicana de mesmo nome, produzida em 1980 pela Televisa. A história passou por uma adaptação bastante oportuna, tornando-a diferente de todas as versões já feitas, mas sem perder sua essência. "Colorina" vem trilhando um caminho similar ao que aconteceu recentemente no Brasil, em "O Outro Lado do Paraíso". A trama ganhou inúmeras críticas em sua primeira etapa, mas quando a história deu um salto de 20 anos, o público reagiu positivamente.


Papá a toda madre (México / Televisa - 22 de Outubro de 2017):  Outra das grandes surpresas de 2017. É uma novela que me faz bem. Fico revigorado depois de assisti-la. Esta era uma das características das produções de Rosy Ocampo. Agora à frente deste projeto, Eduardo Meza, seu fiel escudeiro, está colocando em prática toda a experiência que adquiriu. É muito bom ver Sebastián Rulli  em outra faceta, sem ser aquele galã tradicional que cansamos de ver. A pequena Regina Graniewicz é um encanto e faz uma excelente dobradinha com Rulli, assim como Maite Perroni está se saindo muito bem. É mais uma novela com várias histórias para contar. Os quatro pais protagonistas estão sempre buscando aprender a criar seus filhos e lidar com diversos obstáculos pelo caminho. A trama também abre espaço para a discussão de temas relevantes como: conceito de família, homossexualidade e homofobia, machismo, papel do homem e da mulher na família e no trabalho, perigos na internet, entre outros. Recentemente, "Papá a toda madre" conseguiu o feito de exibir o primeiro beijo gay em uma novela no horário nobre. Uma história nota dez!


Tres Familias (México / Azteca - 23 de Outubro de 2017): Neste ano, a TV Azteca apostou em um formato já consagrado no Equador e se deu bem. A comédia "Tres Familias" é o programa mais assistido do canal, provando que a diversidade de conteúdo é necessária, principalmente quando falamos de ficção. O sucesso de "Tres Familias" pode ser explicado pela identificação do público com os vários personagens de diferentes classes sociais e que passam por situações engraçadas. Para alguns, pode soar exagerada, mas tratando-se de uma comédia, é um recurso muito usado para fazer o público rir. 


La hija pródiga (México / Azteca - 23 de Outubro de 2017):  "La hija pródiga" prometia ser outra novela de sucesso da TV Azteca. A história da jovem que surge 20 anos depois de seu misterioso desaparecimento parecia ser um mote bastante interessante para acompanhar a novela. Na prática, esse encanto foi por água abaixo. Juro que tentei dar uma chance, mas não consegui continuar assistindo. "La hija pródiga" é totalmente o oposto de "Las Malcriadas": insípida, previsível e comum. 


O Outro Lado do Paraíso (Brasil / Globo - 23 de Outubro de 2017): Neste ano, poucas novelas da Globo se mostraram tão atraentes como "O Outro Lado do Paraíso". Fui fisgado desde o primeiro capítulo e não desgrudei mais. Fernanda Montenegro não exagerou ao dizer em entrevista que "a novela tinha um grande potencial dramático". Mesmo com um começo bastante discutido e criticado pelo público, Walcyr Carrasco virou o jogo e continua nos surpreendendo a cada capítulo.


Me declaro culpable (México / Televisa - 6 de Novembro de 2017): Esta novela poderia ser exibida na faixa das 21 horas, mas o fato de ser exibida às 19 horas pode significar um grande avanço nas novelas mexicanas. "Me declaro culpable" aborda temas fortes como a eutanásia, bipolaridade, as dificuldades dos deficientes físicos, homossexualidade, entre outros. Até o momento, a novela está bastante interessante e promete boas surpresas até o seu desfecho.



Sin tu mirada (México / Televisa - 13 de Novembro de 2017): A quinta adaptação de "Esmeralda", sendo a segunda realizada no México, está indo muito bem. A história é mais do que conhecida do público brasileiro, pois tivemos a oportunidade de acompanhar três versões diferentes. Na adaptação de 2017, alguns ajustes foram realizados como por exemplo, a inclusão de novas situações inexistentes nas versões anteriores e trazer uma protagonista de personalidade mais forte e segura de si. Uma novela bastante recomendável.


Apocalipse (Brasil / Record TV - 21 de Novembro de 2017): Nunca um título de novela serviu tanto para descrevê-la como um todo. "Apocalipse" está vivendo o seu apocalipse na história e nos bastidores. Iniciou promissora, mas as últimas intervenções da Igreja Universal nos rumos da trama, sem a autorização da "dona do barco", Vivian de Oliveira, estão deteriorando o projeto. Desde a estreia, a novela vem sofrendo com a rejeição do público. Resta saber se o quadro será revertido.

quinta-feira, 28 de dezembro de 2017

As cinco melhores aberturas de novelas mexicanas de 2017


A abertura de uma novela é o cartão de visitas, é a primeira impressão que fica. Noveleiro de verdade, sempre espera para ver pela primeira vez como é a abertura daquela nova novela. Quem nunca fez isso? Neste post, selecionamos as cinco melhores aberturas de novelas mexicanas que rolaram em 2017.

1) Papá a toda madre (Televisa / Produção: Eduardo Meza): Esta novela conta com várias qualidades que poderia fazer um texto imenso, mas atendo-se à abertura, é uma proposta diferente que vai além de uma compilação de cenas da trama. É um trabalho que mostra toda a versatilidade e infinidade de possibilidades que um cenário em Chroma Key pode oferecer. Percebe-se que a sequência de cada personagem foi pensada de modo que a edição "costurasse" tudo com movimentos, variações de escala e efeitos visuais, traduzindo toda a ideia do que se trata a história.


2) El Bienamado (Televisa / Produção: Nicandro Díaz): Em 2017, uma das grandes histórias de Dias Gomes ganhou uma competente adaptação no México. "El Bienamado" foi uma novela extremamente agradável de se assistir e que resultou em um grande sucesso no México. A abertura da trama, que merece destaque, é outra que foi trabalhosa de se produzir. Para sua concepção, foram gravados alguns planos sequências (gravação de uma tomada sem cortes) com uma Câmera Phantom, realizando movimentos de 360°. Com esta técnica, é possível registrar os mínimos detalhes, devido à alta captação de quadros por segundo da câmera. O resultado final ficou belíssimo e precisou do entrosamento de todo o elenco para que a sequência saísse perfeita, além de muitas horas de ensaio. Confira!


3) Las Malcriadas (Azteca / Produção: Ana Celia Urquidi / Joshua Mintz):  A atual safra de produções da TV Azteca podem ser definidas como "novelas  seriadas" ou "séries noveladas". A empresa afirma que atualmente produz séries, mas também costuma divulgar seus produtos como novelas. Cabe destacar, que parte da crítica especializada se refere às produções do canal como novelas e quem assiste TV, sabe que por mais que existam semelhanças, séries e novelas são dois formatos diferentes e com características próprias. Em meio a esta crise de identidade, "Las Malcriadas" é uma das produções realizadas pelo canal em 2017. A abertura, bastante criativa, prima pelos detalhes. Na sequência, vemos uma casinha de bonecas, onde as protagonistas da trama, que são empregadas domésticas, são manipuladas por Catalina (Rebecca Jones). A música tema, interpretada por Amandititita, é bastante irreverente e faz uma crítica social à relação patrões X empregadas domésticas.


4) Me declaro culpable (Televisa / Produção: Angelli Nesma Medina): A abertura de "Me declaro culpable" traz uma estrutura mais tradicional, com a junção de várias cenas, que também costumam ser usadas nos vídeos promocionais e, de certa forma já nos dá uma ideia geral do que se trata a história. A boa sequência nos brinda com o excelente tema interpretado por Mijares e María José.


5) Mi marido tiene familia (Televisa / Produção: Juan Osorio): "Mi marido tiene familia" foi um dos grandes sucessos de 2017, embora tenha finalizado de forma espantosa para justificar uma segunda temporada desnecessária (Sim, a novela terá uma nova temporada em 2018). A abertura da novela é colorida, com belas paisagens e ressalta a cultura do estado de Oaxaca, lugar onde se passa a história. Além disso, os caminhos dos dois protagonistas da trama, vividos por Zuria Vega e Daniel Arenas, vão se cruzando conforme a sequência vai avançando. Também podemos observar a marca das lojas Cklass, patrocinadora da novela, em diversos takes. 

quarta-feira, 27 de dezembro de 2017

As cinco melhores aberturas de novelas brasileiras de 2017


A abertura de uma novela é o cartão de visitas, é a primeira impressão que fica. Noveleiro de verdade, sempre espera para ver pela primeira vez como é a abertura daquela nova novela. Quem nunca fez isso? Neste post, selecionamos as cinco melhores aberturas de novelas brasileiras que rolaram em 2017.

1) Novo Mundo (Rede Globo / Direção Geral: Vinícius Coimbra): A novela de Alessandro Marson e Theresa Falcão, ambientada no início do século XIX, foi um dos grandes sucessos de 2017. A abertura traz o espírito de aventura que trazia a história. Como telespectador, você se sente parte da sequência, muito bem executada em animação 3D, com vários enquadramentos e movimentos de câmera. A trilha principal, composta por Sacha Amback, é a cereja do bolo.



2) Pega Pega (Rede Globo / Direção Geral: Marcus Figueiredo): Mais uma novela que caiu no gosto do público e que investiu na ação em sua abertura. O roubo do fictício hotel Carioca Palace, arquitetado pelos próprios funcionários, é o acontecimento que movimenta toda a história. Na abertura, realizada em painéis de Chroma Key e finalizada com efeitos de computação gráfica, os modelos atuam como os personagens da trama, em um total clima de perseguição. As portas sugerem um labirinto, que vai revelando diversos cenários que remetem ao hotel onde se passa a história.



3) Tempo de Amar (Rede Globo / Direção Geral: Jayme Monjardim / Adriano Melo): De acordo com a proposta desta novela, que é mais cadenciada em relação às duas citadas acima, "Tempo de Amar" traz uma abertura mais lenta, que explora as grandes histórias de amor através dos tempos. São elas: Adão e Eva, Cleópatra e Marco Antônio, Lampião e Maria Bonita, Helena de Tróia e Páris, Zumbi e Dandara, além de Romeu e Julieta. Mais uma vez, o Chroma Key foi necessário para que a pós-produção pudesse realizar a inserção de ilustrações à frente e atrás dos modelos, criando o efeito de profundidade. Cada sequência foi gravada com uma Câmera Super Slow.



4) Apocalipse (Record TV / Direção Geral: Edson Spinello): Por meio da computação gráfica, a abertura de "Apocalipse" retrata o caos do fim dos tempos, com direito a tempestade, apagão, tornado e queda de meteoros. As verdadeiras bestas, que escondem o símbolo 666, são retratadas pela figura dos políticos. Um dos detalhes mais chocantes é ver a destruição da cidade de Brasília e de um dos cartões postais do Rio de Janeiro, os Arcos da Lapa.


5) Belaventura  (Record TV / Direção Geral: Ivan Zettel): A abertura de "Belaventura" é bastante curiosa e se baseia em três pilares para contar em pouco tempo uma história medieval. Reino e Poder, simbolizados pela mandala; Amor e Romance, simbolizados pelas rosas e a estrutura barroca, além da Batalha e Guerra, simbolizadas pelas armas dos condados de Redenção e Valedo, que se transformam em um escudo. Todos os movimentos, realizado com técnicas de computação gráfica, seguem o ritmo da música tema, composta por João Jacques Oliveira.

segunda-feira, 25 de dezembro de 2017

Feliz Natal!


O Natal vai muito além das trocas de presentes, da comida e da festa. É o espírito da doce amizade que brilha todo o ano. É o renascimento da consideração, da bondade e da esperança, para a paz, o entendimento e a benevolência dos homens. É a época do ano em que nossos corações estão mais receptivos e harmoniosos e nossas esperanças são renovadas. É tempo de alegria, partilha e fraternidade para que possamos encontrar a felicidade e a paz. Que a magia do Natal transforme seus sonhos em realidade.

Feliz Natal!